ola

Menu

sábado, 31 de agosto de 2013

Transferência de Irai da caixa de Uruçu para caixa INPA ( 15x15 )

[Figura-1] Enxame de Irai alojado em caixa de Uruçu
É impressionante como as abelhas se adaptam com facilidade no processo de nidificação.

Vejam na figura-1 um enxame de Irai alojada dentro de uma caixa de Uruçu ( dimensões internas de 20x20x21 ), bastante grande para elas, mas mesmo assim elas deram um jeito e nidificaram lá dentro.

Em 16/03/2013 postei essa mesma Irai no processo inicial de nidificação. Para ver a postagem basta clicar aqui.

Elas ocuparam apenas o espaço que necessitam e isolando o restante com uma grossa camada 
[Figura-2] Discos de cria da Irai
de geopropolis.  Esse metodo funciona, porém toma bastante tempo delas, pois o tempo gasto construindo a couraça ( grossa camada de geopropolis ), elas poderiam estar construindo mais discos de cria e desenvolvendo o ninho ( fortalecendo ) de uma forma mais rápida. Enfim, temos que respeitar a natureza, elas gostaram assim, tá bão também.

Contudo, diante de um processo de adequação de caixas racionais, tive que transferi-la para uma caixa mais conveniente, dando à elas melhores condições de desenvolvimento. A caixa nova tem as dimensões de 15x15x20, caixa INPA sem melgueira. Essa espécie de ASF se desenvolve melhor sem as melgueiras.

Dentro do espaço não utilizado por elas, foi encontrado teias de aranhas, isso é comum nesse cenário, por isso elas constroem a grossa camada de geopropolis, para se proteger.

Foi um dia bastante proveitoso, sol quente, sem vento, temperatura ideal,  muito prazerosa essa atividade,  só mesmo quem lida com elas entende o que estou escrevendo aqui, e quem ainda não experimentou, tá na hora de ingressar e se  aventurar, descobrindo  que as ASF tem muito a nos ensinar.

Grande abraço e muito sucesso pra vocês.



Um comentário:

  1. Amigo Lúcio!

    Bela postagem!Realmente as abelhas sempre dão um jeitinho,mesmo se as condições de nidificação não forem as ideais,elas conseguem se adequar e mostrar toda a sua força...

    Abraço.
    Paulo Romero.
    Meliponário Braz.










    ResponderExcluir

Deixe sua mensagem.